Agentes Químicos – Particulados e Poeiras

Agentes Químicos – Particulados e Poeiras

 

Qualquer profissional de segurança do trabalho já se fez a seguinte pergunta, qual a diferença entre particulado respirável e particulado inaliável, poeira total, poeira respirável?

Qual devo medir, qual devo monitorar?

Essas são dúvidas que mais cedo ou mais tarde ira pairar sobre a cabeça dos profissionais de segurança.

Para isso utilizamos a NHO 08 da Fundacentro para nos auxiliar.

Começando pelas definições:

Material particulado – Partículas sólidas, produzidas por ruptura de um material originalmente sólido, suspensas ou capazes de se manterem suspensas no ar.

Particulado inalável – É a fração de material particulado suspenso no ar constituída por partículas de diâmetro aerodinâmico menor que 100μm (micrômetro), capaz de entrar pelas narinas e pela boca, penetrando no trato respiratório durante a inalação.

Particulado torácico – É a fração de material particulado suspenso no ar constituída por partículas de diâmetro aerodinâmico menor que 25μm (micrômetro), capaz de passar pela laringe, entrar pelas vias aéreas superiores e penetrar nas vias aéreas dos pulmões.

Particulado respirável – É a fração de material particulado suspenso no ar constituída por partículas de diâmetro aerodinâmico menor que 10μm (micrômetro), capaz de penetrar além dos bronquíolos terminais e se depositar na região de troca de gases dos pulmões, causando efeito adverso nesse local.

Particulado total – É o material particulado suspenso no ar coletado em porta-filtro de poliestireno de 37 mm de diâmetro, de três peças, com face fechada e orifício para a entrada do ar de 4 mm de diâmetro, conhecido como cassete.



 

Qual poeira devo avaliar?

Bem isso depende muito de uma prévia avaliação. A própria NHO cita que “devem ser obtidas informações sobre o ambiente e o processo de trabalho, as operações, as matérias-primas e os produtos químicos utilizados ou gerados, produtos finais, sub-produtos e resíduos, assim como as possíveis interações entre os agentes presentes no local de trabalho e o organismo humano e os efeitos associados à saúde.

Em geral avaliando a quantidade de particulado inalável e particulado respirável já se pode ter um parâmetro sobre possíveis danos à saúde do trabalhador.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.